fbpx

Até quando você vai ficar comparando o virtual com o presencial?

Temos passado passado por algumas transformações com o passar dos anos e com a tecnologia cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Neste 2020 onde fomos obrigados a mudar nossos hábitos e adotar a distância como protocolo de segurança até o bom e velho divã precisou de uma adaptação e  as consultas com os psicólogos foram ganhando novos formatos.

É preciso destacar que o Conselho Federal de Psicologia já havia imaginado um caminho antes desse cenário caótico e a resolução nº 11/2018 do  é um exemplo dessa mudança. Ela trouxe a ampliação das possibilidades de oferta dos serviços de Psicologia e a liberação do atendimento psicológico pela internet com um número ilimitado de sessões.

Mas o que, também, temos que observar é que já realizamos diversas tarefas ou situações cotidianas de maneira “virtual” e consideramos isso maravilhoso, porém para outras ainda existe um tabu de que somente presencialmente funciona. Isso se deve a uma possível falta de estrutura ou de confiança. Entre os exemplos positivos destaco o Netflix e demais plataformas do gênero, é ou não é muito bom ter milhões de filmes e séries a sua disposição? E ir ao banco? Eu praticamente não vou mais, porém muitas pessoas ainda não confiam nos aplicativos para realizar suas movimentações virtualmente e preferem ir ao banco para isso.

Mas até quando você irá achar que o virtual é apenas para diversão e que não funciona para outras situações? Como por exemplo a terapia?

A pandemia de 2020 nos fez correr para o virtual, afinal muitas coisas não podem simplesmente entrar em espera até tudo isso passar (e vai passar!), descobrimos que existem aplicativos, sistemas, ferramentas – a maioria de graça – que nos ajudam nesse desafio de fazer uma sessão de terapia online.

Precisamos evoluir ainda

Apesar do grande crescimento dessa prática, no Brasil a utilização dos atendimentos remotos nas distintas áreas da psicologia é incipiente quando comparada ao contexto internacional. Se colocarmos na conta o período pré pandemia esse número fica ainda pior.

Quando finalmente cedemos e buscamos o atendimento online o motivo recordista de buscas é a ansiedade! Todo mundo ficou um pouco ansioso nos dias atuais. E faz muito sentido! Segundo uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde o Brasil é o país mais ansioso do mundo.

Queremos tudo na hora, mas pra alguma coisas ainda não queremos na hora online.

É claro que algumas situações precisam o atendimento presencial, como por exemplo, pessoas que estão vivendo momentos mais sensibilizados da vida.

Vantagens e cuidados

Temos inúmeras vantagens no atendimento online, como não precisar se deslocar, não há mais a barreira da distância, pessoas que trabalham viajando o tempo todo, muitas vezes, estão se deslocando durante toda a semana e não conseguem um horário para ir presencialmente. Essas são só umas poucas vantagens.

Porém mesmo com toda essa facilidade e democratização no acesso, é preciso ter alguns cuidados:

  • Verifique se o profissional é de fato registrado no CFP
  • Busque locais mais reservados para o atendimento, procurando um ambiente tranquilo e em que você não sofra interrupções.
  • Use somente seu computador ou celular pessoal (nunca o de outra pessoa).
  • Certifique-se de que sua internet pode suportar a sessão online para que não trave ou caia a conexão.

A tecnologia é sua aliada, ela não existe apenas para sua diversão e obedecendo alguns cuidados, tratando com seriedade e comprometimento ela só tem a agregar em sua vida!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook