fbpx

Ter metas não é suficiente

Você realmente sabe diferenciar metas de objetivos?

A grande maioria não sabe. Definindo de maneira bem simples podemos dizer que objetivos costumam descrever nossos sonhos e aspirações, algo como ser CEO de uma empresa, ter faturamento X e etc. As metas são os meios utilizados para chegar a esses objetivos.

É como se você quebrasse o objetivo em porções menores, que são mais rápidas e fáceis de atingir e ajudam a avançar continuamente no plano.

Assim, as chances de sucesso se multiplicam, pois você se mantém motivado com as pequenas vitórias no caminho.

O problema é que nós não somos ensinados a planejar nossas vidas e carreiras dessa forma e então acabamos por definir metas muito altas ou complexas de serem alcançadas, o que vai nos desmotivando até desistirmos.

Quando conseguimos definir metas, esbarramos na dificuldade em segui-las por falta de disciplina, tempo e motivação.

Acabamos paralisados e criamos uma crença limitante de que não somos capazes de conseguir algo.

Métodos

Existem diversos modelos e maneiras de criarmos e organizarmos nossas metas, talvez o mais comum seja o Método SMART, que consiste em definir metas Específicas, Mensuráveis, Alcançáveis, Relevantes e Temporizáveis. Justas elas formam o acrônimo SMART (em inglês).

O método parte do princípio de que as metas difíceis demais podem desestimular e estressar as pessoas.

Logo, é interessante traçar suas metas a partir dos atributos SMART, que tornam o plano de ação mais eficaz.

Eu acho que todo método é válido e relevante e eles funcionam de formas diferentes para cada pessoa. Particularmente prefiro não um método mas sim um princípio que surgiu provavelmente inspirado nos princípios da Navalha de Occam, e das máximas de Leonardo da Vinci “Simplicidade é o último grau de sofisticação”, Mies Van Der Rohe “Menos é mais”, Albert Einstein “Tudo deve ser feito da forma mais simples possível, mas não mais simples que isso”.

O Princípio KISS

Keep It Simple, é um acrônimo em inglês de: Keep It Simple, Stupid (Mantenha Simples, Estúpido – Em português) é um princípio geral que valoriza a simplicidade do projeto e defende que toda a complexidade desnecessária seja descartada. Serve como fórmula útil em diversas áreas como o desenvolvimento de software, a animação, a engenharia no geral e no planejamento estratégico e táctico. Também é aplicado na Literatura, na Música e nas Artes em geral.

Quantas de suas metas são simples?

Normalmente definimos metas tanto pessoais quanto profissionais sempre pensando no ganho final. Peguemos como exemplo o Psicoplanner. Nosso objetivo é ser o maior sistema de gestão para Psicólogos do Brasil (UAU!). Nossa primeira meta foi ter 1 assinante! Depois 06 assinantes e crescíamos a meta mensalmente. Dessa maneira seguíamos sendo simples e com objetivos possíveis de serem alcançados.

Cada pequena vitória era comemorada. Ou com um material novo, ou com uma nova funcionalidade do sistema ou até mesmo com o restante do dia de folga.

As metas são o roteiro prático para alcançar os objetivos, responsáveis por guiar você na direção certa.

É a regra básica do progresso: você só consegue chegar a algum lugar se souber exatamente para onde está indo.

Mas como ter metas?

Uma das maiores dificuldades em cumprir metas está no medo de mudanças que é típico do ser humano.

Nós resistimos ao novo e não queremos abandonar nossa zona de conforto, mas isso será necessário para alcançar qualquer objetivo.

Para lidar com esse receio, você precisa aceitar que todo plano envolve riscos.

Quando você coloca metas no papel e as define bem, consegue medir e acompanhar, para se necessário traçar uma nova rota ou dar mais tempo para alcançar aquela meta.

Mas existem alguns passos essenciais que nos ajudam a estabelecer e seguir as metas:

  • Foco
  • Disciplina
  • Dedicação
  • Confiança
  • Acompanhamento
  • Motivação

Quando criamos metas, fazemos isso para nos ajudar As metas foram feitas justamente para nos ajudar nesse processo, mostrando que grandes realizações podem ser conseguidas com pequenos passos. Mas sem os 6 passos acima a chance de não dar certo é maior.

5 coisas que impedem você de alcançar suas metas

Chegou o momento de lidar com o maior sabotador de metas que existe: Você mesmo!

Se você tem o costume de abandonar metas pela metade, procrastinar ou simplesmente esquecer o que planejou em um bloco de notas qualquer, leia esta parte com atenção.

Estes são os obstáculos que terá de superar:

  1. Estabelecer metas que não são claras;
  2. Metas que não são alcançáveis;
  3. Falta de um plano de ação;
  4. Falta de apoio;
  5. Falta de conhecimento.

Quando definimos uma meta impossível, que exige um esforço imenso e tem poucas chances de se realizar, estamos automaticamente boicotando a nós mesmos. Tenha em vista esses 5 itens na hora de traçar suas metas ou a chance de sucesso será pequena.

Traças metas exige em muitos casos listas coisas que não gostamos ou até não queremos fazer, mas que são necessárias para alcançar aquele pequeno objetivo.

Antes de estabelecer uma meta, faça as seguintes perguntas a si mesmo:

  • Consigo realizar essa meta dentro desse prazo sem prejudicar meus outros compromissos e obrigações?
  • O esforço requerido para essa tarefa é proporcional aos seus resultados?
  • Essa meta poderia ser dividida em mais tarefas para facilitar e acelerar sua execução?

Assim, você vai sentir o ritmo do seu progresso e poderá conciliar melhor suas atividades diárias com a dedicação às metas.

Conclusão

Metas existem para facilitar nossas vidas e criar atalhos para o sucesso.

Mas, como você acabou de ver, precisam ser definidas de forma estratégica.

Por isso, sempre que for planejar o futuro, lembre-se do Princípio KISS antes de aplicar qualquer método que lhe pareça fácil e adequado a você.

Assim, será muito mais fácil colocar seus planos pessoais e profissionais em ação.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook